ROMPENDO EM FÉ – 07/06 Next item PROPÓSITO E CHAMADO - 24/05

ROMPENDO EM FÉ – 07/06

Texto-chave: Marcos 10: 46 a 52

Introdução: O texto lido descreve um dos milagres realizados por Jesus, apresentando a história de Bartimeu, um cego que tinha família reconhecida em sua região, mas apesar disso, vivia de esmolas (migalhas e restos). A deficiência mantinha Bartimeu como vítima da situação, por isso, ele se acomodou à escravidão e à mendicância, sendo marcado por humilhação, abandono, falta de amor e cuidados, pela rejeição, tristeza, depressão e murmuração, uma vez que viver de esmolas é o mesmo que viver alimentado por falsa atenção e falso amor. Quem dá esmolas acaba reforçando as debilidades e a mendicância. Mas, quando Bartimeu ouviu falar que Jesus saía de Jericó, a expectativa de cura e de viver um milagre foi despertada, mostrando que apesar das circunstâncias e da impossibilidade, ele cria em Jesus. No momento em que o homem resolveu clamar por Jesus, muitas cadeias foram rompidas, ele saiu da condição de vítima para assumir o controle de sua história. Algumas verdades importantes podem ser extraídas deste texto:

 

  1. As situações difíceis não podem apagar a Fé (Pedro 5:10). Todas as pessoas passam por situações difíceis, algumas são breves, outras bem longas, mas nenhuma delas tem o poder de nos transformar em vítimas, alimentando murmurações, tristezas e até depressão. Viver assim é o mesmo que viver de esmolas e migalhas. A pessoa que se sente vitimada permite que a situação controle sua vida e apague sua fé, não entende que Deus usa os vales (as situações difíceis e impossíveis) para ensinar e aperfeiçoar Seus filhos. O vale provoca dor, mas não tem a função de nos sepultar, por isso, temos que sair dele, isso acontece quando clamamos por Jesus, quando O trazemos para junto de nós e falamos sobre o que precisamos e queremos. Trazemos Jesus para perto, quando oramos, jejuamos, lemos a Bíblia (guardando-a no coração) e ofertamos. Mesmo que Bartimeu não estivesse em Jericó, mas à beira do caminho, à margem da história, ele não deixou de lutar por sua cura e salvação.

 

  1. A graça de Deus promove salvação (Ef.2:8; At.15:11). O texto de Marcos afirma que Bartimeu ouviu que Jesus passava perto de onde estava, e, quando ele clama por Cristo, diz que Ele é o filho de Davi, demonstrando que Bartimeu sabia quem era Jesus, já tinha ouvido falar do Evangelho pregado por Ele e de seus milagres. A fé daquele homem já estava enxertada em seu coração, por isso, ele se moveu segundo aquilo que cria, clamando pela atenção de Cristo, porque desejou ardentemente mudar de situação, sair do lugar de acomodação e tristeza. Antes do encontro com Cristo, Deus já estava operando mudanças em seu interior. O clamor de fé foi ouvido por Jesus, que o fez busca-lo onde estava, demostrando que a Graça de Deus tem uma geografia: nossas vidas e mesmo que não consigamos enxergar o caminho, Ele dá ordem a seus anjos para nos orientarem e nos levar para perto Dele, onde há salvação, restauração e muitos milagres.

 

  1. É preciso enxergar as oportunidades dadas por Deus e chamar a Sua atenção (Mc.10:47). Bartimeu enxergou a oportunidade de mudança quando ouviu falar de Jesus, por isso, clamou e gritou por Ele. Não é possível alcançar milagres, salvação de familiares ou cura, se não houver busca incessante e intensa. O silêncio propaga a miséria e a dificuldade. É preciso chamar a atenção de Deus, as necessidades devem ser comunicadas ao Senhor, mesmo que saibamos que Ele conhece tudo a nosso respeito, precisamos mostrar que entendemos o que precisa mudar em nós e até onde dependemos Dele, até onde estamos dispostos a dar a direção de nossas vidas a Ele. Bartimeu entendeu que só Jesus poderia mudar sua vida, Ele representava sua única e última oportunidade, por isso, empenhou toda sua força para chamar atenção de Cristo, não se importando com os impedimentos, com quem tentou detê-lo ou calar sua voz. Muitas pessoas querem nos fazer parar, impedindo-nos de chegar aonde queremos, mas quando há uma necessidade real de Cristo, nada, nem ninguém será capaz de nos deter. Ninguém pode calar a voz de um adorador, precisamos fazer com que Deus nos veja, pois o Favor e a promoção vêm quando somos vistos.

 

  1. Para viver o Favor de Deus, é preciso deixar o passado para trás (Fl.3:13 e 14). Assim que Jesus parou, chamou a Bartimeu que abandonou a capa e a caneca, símbolos de sua dependência, dor e enfermidade. O homem entendeu que para ir aonde Jesus estava, seria preciso abandonar tudo que lhe impunha limites, paralisa e que lhe aprisionava ao passado. Aquele que traz o passado para o presente, não experimenta o futuro, vive das dores e tristezas sofridas. Mas quem ouve a voz de Cristo chamando para perto, larga tudo, entrega todas as dores e problemas em Suas mãos, permitindo que Ele limpe o coração e trate com a alma. O maior milagre na vida de Bartimeu não foi voltar a enxergar, mas receber salvação, por isso, ele passou a seguir Jesus. O estado de Bartimeu mudou de mendigo à testemunha viva do amor e do poder de Cristo. O homem cego e sozinho ganhou uma família e vários motivos para celebrar a vida que começou a partir do dia em que foi curado e salvo. Bartimeu aprendeu que a cegueira não era o fim de sua vida, mas o começo de um milagre e de uma nova vida.

 

Conclusão: A história de Bartimeu revela princípios que nos levam a entender que não importa como ou onde estejamos, o que importa é como buscamos a Cristo. É importante que saibamos que as situações difíceis têm a função de nos aperfeiçoar, de nos fazer crescer em fé e nos manter ao lado de Deus. É no meio da dificuldade que revelamos aquilo que está em nossos corações, se fé ou incredulidade, se dureza ou mansidão, se submissão ou rebelião. Deus não deseja que passemos a vida toda no vale, por isso, Ele “passa” por nós para que sejamos promovidos, após aprendermos, da forma certa, a conhecer Sua Vontade. Mas para sair das dores, precisamos sair do lugar, buscar a Cristo, chamar a atenção de Deus, deixar de olhar para trás, para o passado e seguir adiante, clamando por mudança, apresentando nossos desejos e sonhos (Sl.142:2). O milagre é resultado da fé, por isso, é preciso aprender a usar o que se tem, para alcançar o que se crê, pois Deus quer usar aquilo que já existe em nós (a fé) para nos abençoar e nos mudar. Apesar de tudo isto, podemos escolher: ficar à beira do caminho com a capa, a caneca, as migalhas e a auto-piedade, sentindo-nos vítimas das situações e culpando todos em redor ou clamar por Jesus, sem nos importarmos com as limitações impostas; tirar a capa, lançando o passado fora, esquecendo-o para que as dores não mantenham a mente e o coração acorrentado às angústias e amarguras passadas e; ir ao encontro de Cristo, dizendo a Ele tudo que precisamos, queremos e desejamos. Qual escolha faremos hoje?

 

Orientações ao líder: Usem o título da Palavra para selecionar alguns louvores relacionados a ele, como: Rompendo em Fé. Após a ministração da Palavra, realize 2 orações. A primeira com todos os presentes, (peçam para que repitam) com o fim de levá-los a confessar situações difíceis (problemas impossíveis) a Deus, entregando-as em Suas mãos e declarar que acreditam que o Senhor pode resolver cada uma delas, de acordo com Sua vontade. A segunda oração é feita só para aqueles que aceitaram Jesus na reunião.

Não se esqueçam de convidar todos para participarem dos cultos na igreja sede.

Desafiem os participantes da Casa ou Grupo de Fé a convidarem pessoas que necessitam de oração, de cura, de milagres ou libertação para a próxima reunião.