APRENDENDO O PERDÃO DE DEUS (Parte II)

Como deve ser o perdão? A pessoa tem que pedir o perdão ou merecê-lo para poder ser perdoada? Não. Devemos perdoar como Deus nos perdoou: O texto bíblico diz que nosso perdão e reconciliação horizontal deve seguir o exemplo da que Deus em Jesus praticou para conosco. Então, basta perguntar: – “Fizemos por merecer o perdão de Deus? Não. Então nosso ofensor também não precisa fazer por merecer”.

O perdão é um ato de misericórdia, de compaixão. Nada tem a ver com merecimento. O perdão é fruto de um coração compassivo e benigno. Jesus disse que se eu souber que alguém tem algo contra mim, devo procurá-lo para tentar a reconciliação. Mesmo se tal pessoa não me procurar ou nem mesmo quiser falar comigo, tenho que ter a iniciativa, tenho que tentar.

Até quando devo oferecer perdão:

1 – Não há limites de vezes para perdoar (Mateus 18.21,22):

O Senhor declarou que mesmo se alguém repetir sua ofensa contra mim por quatrocentos e noventa vezes, ainda deve ser perdoado. O que seria de nós sem a misericórdia de Deus. Quantas vezes Deus já nos perdoou? Quantas mais Ele vai nos perdoar? Se devemos perdoar como também Deus em Cristo nos perdoou, então fica claro que não há limite de vezes para perdoar (Lucas 17.3,5). Precisamos entender que Deus não será engrandecido na falta de perdão. Que o ofendido não lucra nada por não perdoar.

2 – Quem não oferece perdão deixa o diabo levar vantagem (II Coríntios 2.10,11):

Quer você aceite ou não, há uma prisão espiritual ocasionada por reter o perdão. E que demônios se aproveitam desta situação. Esse texto revela que se deixamos de perdoar, quem vai se aproveitar da situação é Satanás, o adversário de nossas almas. Em outras palavras, ele estava dizendo que justamente por saber como o diabo age na falta de perdão, é que não podia deixar de perdoar. Devemos entender que o ofensor pode estar espiritualmente preso. O único que lucra com isso é o diabo, pois passa a ter autoridade na vida de quem decide alimentar a ferida do ressentimento.

3 – Tempo não cura. Apenas o perdão liberta (Lucas 23.34):

A Bíblia nos ensina que não devemos dar lugar ao diabo (Efésios 4.27). Que ele anda em nosso derredor rugindo como leão, buscando a quem possa tragar (I Pedro 5.8), e que devemos resisti-lo (Tiago 4.7). Mas quando nos recusamos a perdoar, estamos deliberadamente quebrando todos estes mandamentos. Quando você começa a enxergar as misérias da vida espiritual de seu ofensor e canaliza o amor de Deus por ele, como você também necessita do amor divino ao se achegar arrependido em busca de perdão, a coisa fica mais fácil.