APRENDENDO O PADRÃO DO PERDÃO DE DEUS

Texto Base: Mateus 5.23,24

A reconciliação não é algo a ser praticado somente entre nós e Deus, mas também para com nossos irmãos. O mesmo perdão que recebemos de Deus deve ser praticado para com nossos semelhantes. O perdão (ou a falta dele) faz muita diferença na vida de alguém. A reconciliação horizontal determina se a vertical que recebemos de Deus vai permanecer em nossa vida ou não. A palavra de Deus é clara quanto ao fato de que se não perdoarmos a quem nos ofende, então Deus também não nos perdoará. Foi Jesus Cristo quem afirmou isto no ensino da oração do Pai-nosso (Mateus 6.14,15).

Porque o perdão é tão importante na vida do cristão:

1 – Porque libera a Graça de Deus (Mateus 18.23,35):

Quando fluímos em Deus no mesmo espírito perdoador, permanecemos na graça que foi alcançada pelo Senhor Jesus. Contudo, se nos negamos a perdoar, interrompemos o fluxo da graça de Deus em nossa vida, e nossa reconciliação vertical é comprometida pela ausência da horizontal. Aquele que nega o perdão terá seu perdão revogado.

2 – Porque libera da prisão Espiritual (Mateus 18.34):

Quem não perdoa, está preso. A palavra verdugo significa “torturador”. Além de preso, aquele homem seria torturado como forma de punição. A prática do ministério nos revela que o que Jesus falou em figura nesta parábola é uma realidade espiritual na vida de quem não perdoa. Os demônios amarram a vida daqueles que retém o perdão. Suas torturas aplicadas são as mais diversas: angústia e depressão, enfermidades, debilidade física. Há pessoas que estiveram presas por tantos anos, e ao decidirem perdoar foram imediatamente livres. Isto também pode acontecer com você, basta decidir perdoar.

3 – Porque libera de feridas do passado (Mateus 5.26,26):

Muita gente tem sofrido com a falta de perdão. Ressentimento é o mesmo que você tomar diariamente um pouco de veneno, esperando que quem te magoou venha a morrer. A falta de perdão produz dano maior em quem está ferido do que naquele que feriu. Alguns acham que o perdão é um benefício para o ofensor. Porém, o maior benefício não é o que foi dado ao ofensor, mas sim o que o perdão produz na vítima, naquele que está ferido. Sem perdão não há cura. A doença interior só se complica, e a saúde espiritual, emocional e física da pessoa ressentida é seriamente afetada.